Especial

(ATUALIZADO) 10 filmes que você PRECISA ver na Netflix

A Netflix é incrível, espetacular, blaster, master e você toda vez que pensa em assistir um novo filme, pensa logo nele. Eu sei como é, você não está só. Pensando nisso, reunimos 10 filmes que você PRECISAR ver. Curtir em um Sábado à noite, um Domingo chuvoso ou um dia difícil depois do trabalho ou ainda, simplesmente por que você, assim como eu, gosta de ver bons filmes, independente da ocasião.

Prepare a pipoca que a sessão já vai começar:
(PS: os filmes não estão listados por ordem de preferência, é muito difícil rankear porque todos são maravilhosos).

Donnie Darko (Donnie Darko, 2010)
É um daqueles filmes que você talvez não entenda e está tudo bem. Ninguém, praticamente ninguém, o entende mesmo, mas diz que entende, porque é bacana dizer que entende. Mas, enfim. É um filme que vai dar um “bug” na sua cabeça, mas é bem interessantes as teorias sobre ele. E ainda traz o ainda novato Jake Gyllenhaal. Confesse, ele é demais.


Sicario (Terra de Ninguém) –  (Sicario, 2015) – Denis Villeneuve

Indicado ao Oscar 2016 na categoria de filme estrangeiro, já é um indicio desse ótimo filme de Denis Villeneuve. Ele irá mostrar o desenrolar de uma máfia local e como as “autoridades” irão lidar com isso. Além de mostrar o papel secundário da mulher, diante uma sociedade machista e como ela é usada como escudo para interesses próprios. É um filme que muitos dizem decepcionar por não ter ação, mas a ação presente nele, é muito mais trabalhada, do que a costumeira ação americana, de tiro, bomba e explosão para todos os lados. É um filme incrível e com um roteiro muito bem trabalhado.


Sentidos do Amor (Perfect Sense, 2011) – David Mackenzie

Ah, esse filme é simplesmente maravilhoso. Já falamos dele por aqui e toda a sua beleza estética e poética, que faltam até palavras para descreve-lo de forma mais completa. Ele é um filme que tem um título ruim, mas te garanto que ele é tão intenso e belo e tudo. Não podia ser diferente, a junção entre Evan Green e Ewan McGregor não poderia resultar em um filme ruim.

 

Amy (Amy, 2015) – Asif Kapadia
Se você gosta da cantora é obrigatório assistir. Se tu não apenas simpatiza, também é obrigatório. E se tu não gosta, deve assistir assim mesmo, para que conheça um pouco mais sobre essa menina, porque ela era uma menina insegura, cheia de medos e que foi tão julgada de diversas formas. Julgada pela mídia, julgada por pessoas na rua, julgada por pessoas que mal a conhece. Você conhecerá um pouco sobre a essência dela que era tão dócil e tinha tanto ainda a oferecer, mas se perdeu diante de tantas vozes em sua cabeça.


Tudo Sobre Minha Mãe (Todo Sobre Mi Madre, 1999) – Pedro Almodóvar

É um dos meus filmes favoritos de Almodóvar, pela sua sensibilidade e pelo fato de não ser tão cultuado quanto os demais, isso faz dele uma joia rara a ser descoberta.
Na trama, uma mãe, um filho e a descoberta por uma identidade. A identidade biológica e a identidade opcional.

 

Clube de Compras Dallas (Dallas Buyers Club, 2013) – Jean-Marc Vallée
Esse filme divide a carreira de Matthew McConaughey. Ele passou a fazer filmes muitos mais maduros depois desse Clube de Compras Dallas. E não é por menos. Ele está incrível no papel de Ron. Em uma época que Aids ainda é um tabu e muito pouco conhecida, ele irá lutar contra o preconceito e em busca de medicamentos para continuar vivendo, quando todos os médicos lhe dão apenas um mês de vida. E além de prorrogar a própria vida, ele abre campo de esperança para diversas outras pessoas que vivem com o vírus e sem opções de tratamento. É um filme muito intenso, ganhador de Oscar e um dos melhores filmes já produzidos sobre o assunto.

 

A Pele que Habito (La Piel que Habito, 2011) – Pedro Almodóvar
Almodóvar merece duas vezes a nossa lista. O diretor espanhol atingiu um nível diferente com esse filme. Não há tantas cores, tão pouco vermelho ou verde e a dramaticidade também possui um tom diferente. É um filme que cria muito bem o suspense, a ponto de você ir descobrindo a verdadeira trama aos poucos e o final, simplesmente, um tiro no peito.


O Leitor (The Reader, 2008) – Stephen Daldry
Esse filme é tão pouco conhecido, mas ele é tão tocante, que vale a pena demais o play.
O premiado diretor de As Horas, Stephen Daldry, mostra novamente toda sua força nesta história de medos e segredos escondidos pelo tempo. Hanna (Kate Winslet) foi uma mulher solitária durante grande parte da vida. Quando se envolve amorosamente com o adolescente Michael (Ralph Finnes)não imagina que um caso de verão irá marcar suas vidas para sempre. Livro com sucesso mundial de vendas, O Leitor é a uma história que nos levará a questionar todas as nossas mais profundas verdades.


[500] Dias com ela – ((500) Days of Summer, 2009) – Marc Webb

Está enfim na Netflix e precisamos incluir na lista. FIM.


Os Oito Odiados (The Hateful Eight, 2015) – Quentin Tarantino

O último filme de Tarantino já chegou ao Netflix. Esse que é um filme longo, que toda a sua metade ele trabalha mais muito os personagens, para na segunda metade trazer toda a tensão da trama e os tiro, porrada e bomba que você está acostumado nos filmes de Tarantino. É um filme que divide opiniões, mas é Tarantino, então vale a pena você assistir e tirar as conclusões próprias.

Posts Relacionados