Resenhas Seriemaniacos

Black Mirror – 3ª temporada | E a autodestruição continua

Dificilmente alguma outra série será tão impactante quanto Black Mirror. Ela te dá literalmente um soco no estômago e que fica dolorido por algum tempo. Por que ela nos confronta com o pior de nós mesmos. Na verdade, falamos em uma tecnologia futura, mas que está mais próxima de nós do que imaginamos. Cada episódio é um retrato do nosso cotidiano, talvez não tão intenso, mas que já está presente e que se não nos alertarmos (que creio que dificilmente isso acontecerá) nós estaremos a beira da autodestruição.

black-mirror-netflix-temporada3

A Netflix pegou o bonde desse sucesso e produziu a terceira temporada da série, com seis episódios. No mesmo formato de cada episódio com um tema distinto, sempre focado no ser humano e as consequências do uso de tecnologia e redes sociais. Sem floreios e sem caminhos ludibriados, nos envolvemos em mais seis distintos casos que poderia acontecer, inclusivo, com nós mesmos.

O primeiro episódio, não que você precise assistir na sequência, irá tratar novamente de um assunto relacionado as redes sociais. Assunto semelhante ao primeiro episódio, da primeira temporada. Aqui a questão focal é a popularidade. Todas as pessoas possuem uma nota e ela pode aumentar ou diminuir de acordo com as suas atitudes. Além do mais, essa nota passa a ser um fator de divisão social. E fazendo um comparativo com a vida social atual, alguma semelhança? Quanto mais amigos nas redes sociais, mais popular você é. Quanto mais likes no seu canal do Youtube, talvez você consiga um passe para locais “exclusivos” etc. Nos condicionamos cada vez mais a um aprisionamento relacionado a números.

 

black-mirror-netflix-temporada33

O segundo episódio também lembra bastante um episódio especial de Natal que brinca com o tempo e as percepções que temos em relação a ele, sem conseguir diferenciar o real e o ilusório. Seguindo a sequências de episódios, um garoto que tem o seu computador invadido por um hacker e que possui um grande segredo que está ameaçado de ser revelado, caso ele não siga todos os passos ditados. O que ele não imagina é que todos possuem segredos e que talvez esses segredos não valham a pena as consequências que temos que passar para guardá-los.

Ainda o rapaz de guerra que acredita estar fazendo um bem social eliminando seres monstruosos, intitulados de “baratas”. São seres como zumbis, que roubam, que fazem mal aos civis, mas na real é isso que pessoas do poder querem que esses soldados acreditem. Esse episódio, que para mim foi um dos mais intensos dessa temporada, irá tratar da manipulação e de como somos cegos em relação a tudo sem nunca questionar. Como aceitamos uma condição, que nos levará a outra, sem nem ao menos lermos os termos no rodapé. E a vida segue de acordo com as regras de quem tem o poder do conhecimento para ludibriar uma sociedade cega. Novamente, alguma semelhança com a nossa sociedade?

black-mirror-netflix-temporada35

No geral, essa temporada possui episódios que se agarram mais em contar uma história e perde um pouco do seu fator choque. Os episódios são um poucos menos intensos, comparados as primeiras temporadas e possuem mais delongas, deixando-os mais maçantes. Mas isso não tira a sua qualidade enquanto uma das melhores séries já produzidas.

Black Mirror é a capacidade de avanço contrapondo a capacidade de aniquilação própria. Talvez mais que nos chocar, o seu papel seja de nos alertar para quais caminhos estamos caminhando.

3estrelasemeia

 

Ficha Técnica | Black Mirror 3ª temporada

Título Original: Black Mirror (Season 3)
Ano: 2016
Direção: Dan Trachtenberg Jakob Verbruggen James Hawes James Watkins (II) Joe Wright Owen Harris
Estreia: 21 de Outubro de 2016
Duração: 328 minutos
Gênero: Drama Ficção Científica Thriller
País de Origem: Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte

 

Posts Relacionados