Seriemaniacos

Desventuras em Série I 1ª temporada

A expectativa era imensa para a estreia da nova série da Netflix, Lemony Snicket – Desventuras em Série. Expectativa justificada pelos clássicos livros de Lemony Snicket e pela adaptação ao cinema estrelado por Jim Carrey em 2004. Diante de uma série de erros e acertos, a série acabou ficando com um saldo mediano, no qual a expectativa foi maior que a realidade. 

Os moldes que vimos nos livros e também no cinema anteriormente, foram mantidos. O que foi ótimo, porque realmente o universo é algo esplêndido. Humor negro, em que desde a sua abertura já deixa diversas alertas, como citações do tipo: você verá coisas “mais leves”e “tranquilas” na TV, que você não verá por aqui. E ainda sim, mesmo tendo esse campo mais “obscuro”, a série consegue se manter leve e familiar. 

Desventuras-em-serie-Netflix

Mas isso não foi o bastante para ela se manter com alta qualidade, mesmo tendo cenários muito bem trabalhados, atuações muito boas, como dos pequenos Klaus Baudelaire  (Louis Hynes) e Violet Baudelaire (Malina Weissman), o roteiro se perde em si mesmo, muitas vezes. A atuação do ator Neil Patrick Harris, como conde Olaf, que apesar de não ter sido “perfeita”, foi muito bem desempenhada. Mas ainda tenho preferência pelo Olaf desempenhado por Jim Carrey. Mesmo não sendo uma comparação injusta, é algo que acaba sendo inevitável. Creio que faltou um pouco da acidez, misturada ao lado cômico que o papel do conde exige, e que deixou um pouco a desejar, sendo apresentada de uma forma mais superficial. 

Desventuras-em-Serie-Netflix-Conde-Olaf

Como saldo final, a série não cativa. Tudo parece passar depressa demais. Fica a impressão de ter apenas sido contada uma história qualquer e não ter sido explorada de forma completa todo o universo em que a estória possui, perdendo-se um pouco de seu encanto e no fim, os oito episódios que a compõe tornam-se extremamente cansativos.

 

Trailer Lemony Snicket – Desventuras em Série

Posts Relacionados