Críticas

O Bom Dinossauro (The Good Dinosaur), 2015

o-bom-dinossauro

E se o asteroide que mudou a vida na Terra não tivesse atingido o planeta e os dinossauros nunca tivessem sido extintos? Como seria a relação entre dinossauros e humanos? Como estaria a natureza da Terra? Essa é base para o novo filme da Disney Pixar: O Bom Dinossauro (The Good Dinossaur) de Peter Sohn.

O talento da Pixar todos nós já conhecemos, nos apaixonamos por suas animações: Toy Story, Procurando Nemo, Wall-E, UP, Vida de Inseto, dentre outros. Mais recentemente a continuação de Toy Story 3 e o inteligente Divertida mente, podemos novamente constatar a qualidade e a irreverência do estúdio. Mas bons estúdios as vezes também deixam a desejar, como é o caso de O Bom Dinossauro.

o-bom-dinossauro-arlo-pixar-citacoes-cinefilas

O Bom Dinossauro é um filme fraco em questões de roteiro, inovação e tudo que a Pixar veio produzindo até agora. Sempre com roteiros bastante criativos, que nos levam a pontos de reflexões interessantes (daí até sempre dizemos que o estúdio produz animações para adultos  pela sua complexidade), seu novo filme vai em direção contrário. Ele possui um estética muito mais infantil e com um desenrolar bastante lento e denso, que faz com que chegue em certos pontos a ser até entediante.

Na história temos uma família de Apatossauros que vivem no meio oeste dos EUA, sendo composta pelo pai Poppa (Jefrrey Wright), a mãe Momma (Frances McDormand) e os filhos Buck (Marcus Scribner), Libby (Maleah Nipay-Padilla) e Arlo, o nosso protagonista (Raymond Ochoa).

o-bom-dinossauro-arlo-spot-pixar-citacoes-cinefilas

Arlo é o menor dos filhos e o mais medroso deles, ao tentar superar seus medos, acaba por se perder na floresta e se vê obrigado a viver uma experiência rica e única, na qual acaba conhecendo Spot. Uma garotinho, um tanto selvagem, mas que com o pequeno dinossauro cria um lanço muito forte de amizade e companheirismo.

O ponto alto está na técnica de produção, as paisagens parecem quase perfeitas de texturas, cores e formas, muito próximas do real. Por outro lado, é lento, com dramatização exagerada, que não chega a emocionar, por ser completamente óbvio e previsível. As cenas de humor são curtas ou quase inexistente. Resumindo: vale a pena assistir por se tratar de Pixar e por ser visualmente interessante, mas é um filme para se assistir sem grandes expectativas comparativas aos bons filmes já produzidos pelo estúdio.

Ficha Técnica:
Título Original: The Good Dinosaur
Ano Produção: 2015
Direção: Peter Sohn
Estreia: 7 de Janeiro 2016
Duração: 93 minutos
Gênero: Animação Aventura Comédia Fantasia
País: EUA

Posts Relacionados