Domingo Deprê

Questão de Tempo – About Time (2013)

E se pudéssemos voltar no tempo, em um instante particular, e fazer tudo diferente? Se você pudesse dizer a garota (o) que você tanto ama e nunca teve coragem? Ou dar aquele abraço antes da eterna despedida? About Time – Questão de tempo – é uma viagem sobre todas essas perguntas que gostaríamos que fosse verdade, de uma nova oportunidade de fazer diferente. É sobre controlar o tempo e todas as consequências que o rodeiam.

 – E se cada momento da vida viesse com segunda chance?

Não se deixar levar pelo seu  tema já tão recorrente da Viagem do Tempo e te fazer cansar antes de conhece-lo. É, eu sei, já vimos milhares deles e esse não é diferente. O que o difere é o modo encantador em que tudo se passa, em como ele é tão próximo dos nossos anseios. Em como cada acontecimento poderia ser conosco e cada sonho de verdade que desejamos desesperadamente.

about-time-questao-de-tempo

Tom (Domhnall Gleeson) é um garoto de 21 anos que descobre que sua família possui um dom incrível. Mas já alertado que todo dom vem também com uma carga de peso e que é inevitável mudar algo que se passou. Ele que sempre foi um garoto meio desajeitado, nos levará consigo em uma viagem particular sobre amor, crenças, família, afeto, carinho e respeito. Nos mostrará de pequenos valores, a valores gigantes. Mas não se engane, porque ele não é um filme completamente focado no amor melódico e nem no drama absurdo. Ele é um filme que sabe dosar todas as suas discussões e que sabe emocionar sem forçar, acontecendo de forma natural e singela.

Eu tenho um certo medo de falar desse filme e falar demais dele. Porque o interessante é deixar tudo óbvio, porque as entrelinhas que falarão o que você precisa saber e o que te tocará. Ele é simples, não complica demais, não fantasia demais. É uma descoberta a cada cena, um convite a beleza imagética, a beleza de todos os sentimentos mais puros.

Tudo que falo pode parecer, de certa forma, genérico, porque não consigo te dizer mais além do que sinto. E que você também sentirá e descobrirá que o controle do tempo e todas as coisas que acreditemos ter controle, são inevitáveis e que no fim, não podemos ter o controle de praticamente nada. E que sim, iremos nos machucar. E que sim, iremos sofrer também, além de sorrir. Que crescer faz parte de dosar todas as coisas que nos rodeia e todas as consequências que temos que estar preparados para receber, aceitar e continuar vivendo. E que sempre terão dias bons que a gente vai querer vive-los para sempre <3.

  Se preocupar com o futuro é tão eficaz quanto resolver uma equação de álgebra mascando chiclete. Os verdadeiros problemas de nossas vidas sempre serão coisas que nunca passaram por nossa cabeça preocupada.

 

Trailer About Time

 

Posts Relacionados