Críticas

Resenha | Complete Unknown (Desconhecida, 2016)

Complete Unknown é o novo filme de Joshua Marston (Nova York, Eu te Amo). Exibido na Mostra Internacional de Cinema, houve uma grande expectativa para a sua estreia, mas que para muitos acabou sendo um pouco decepcionante, mas eu o encarei de forma contrária. Para mim é um filme que retrata tão bem nós mesmo, principalmente a nossa atual geração, perdida. Nada nos define melhor do que: estamos todos perdidos. E por conta disso, fingimos o tempo todo, em todos os lugares para todas as pessoas. E é isso que Complete Unkown irá tratar. A busca de uma identidade que nem mesmo nós sabemos quem somos ou quem queremos ser. complete-unknown-3 O seu roteiro possui diversos buracos, mas ainda sim é um filme com diversas qualidades. Há um buraco imenso entre a vida passada de Alice (Rachel Weisz) e o porquê da decisão de suas escolhas. Ela que a 15 anos atrás deixou um relacionamento, família, amigos, casa e deu-se por desaparecida. Ela foi viver da forma que lhe cabia no momento. Ela foi tentar descobrir uma outra eu e quando não condizia mais com seus próprios interesses, ela mudava. Mudava de cor de cabelo, mudava de nome, mudava de cidade, de país, de identidade. E é engraçado que ao retomar as lembranças de cada uma delas, ela sempre diz que não se parecem em nada com ela e ao mesmo tempo, ela é cada uma dessas suas “personagens”. A grande questão na vida de Alice é que ela não tem medo de arriscar em ser outra pessoa. Aos que sabem de sua história a julgam dizendo que isso é inaceitável, mas aceitável é viver todos os dias uma vida chata sem se arriscar em ser outra pessoa? Por que temos essa visão quadrada que temos que nos formar na faculdade em “X” profissão e fazer dela as nossas vidas eternas? Estamos presos em uma concepção de vida que é assustador. Temos medo de largar nossos empregos, nossas cidades, nossos laços frouxos e porque? Se estamos mesmo todos perdidos, porque não vamos em busca de nos encontrarmos?
“As pessoas podem mudar. O seu comportamento ao momento mas não quem eles são. Pelo menos as pessoas podem reconhecer elas podem melhorar. Sim, eu acho que todos nós queremos ser pessoas melhores.”
  complete-unknown Mesmo que com todos os buracos que o filme apresenta, ele ainda consegue ser tão intenso, reforçado pela atuação a magnífica Rachel Weisz . Que atriz! Que atuação dramática intensa. Ela consegue ser tão bem melancólica, que nenhum papel que a faça sorrir lhe cai tão bem. A melancolia combina com a sua essência e isso não é um defeito, é uma enorme qualidade. É ser intenso, é ser entregue e ela é perfeita naquilo que se propõe. Assim, Complete Unknown é um filme bem-parecido com a sua história: perdido, porém, tentando juntar os cacos para identificar alguma forma que o caiba e o preencha.  

Ficha Técnica – Complete Unknown

Título Original: Complete Unknown Ano: 2016 Direção: Joshua Marston Estria: 26 de Agosto de 2016 Duração: 90 minutos Gênero: Drama Mistério Thriller País de Origem: EUA  

Posts Relacionados