Críticas

Critica | Toy Story 4


Toy Story 4. Meu Deus, 4? O 3 não estava de bom tamanho? Aquele final que até hoje arrebata corações e os dilacera? Até ali era um bom encerramento, era. Veio o 4, e junto dele o medo de ser um filme ruim, de estragarem a experiência. Entre expectativas e realidades, foi um filme perfeito. Sim, dilacerou novamente corações e continua a ser ótimo.



Continuar ou não continuar, eis a questão. Toy Story optou por continuar e que bom e – mais um adendo – que bom que conseguiram fazer um filme bom. Trouxe novos personagem e todos ótimos (garfinho, Duke Kaboom, os ursinhos pistola). E resgataram velhos personagens, como a Betty com papéis importantes e empoderados.

O começo é o fim do terceiro filme. Woody e seus amigos possuem um novo lar, da Bonnie. A pequena está crescendo e isso envolve muitos dilemas. O cowboy, que sempre foi o preferido de Andy, não tem o mesmo espaço na vida de Bonnie. Mas isso não o faz desistir de cuidar de seu humano.

Com um grande desafio pela frente, Bonnie precisa enfrentar sozinha o primeiro dia do “assustador” Jardim de Infância. Então nasce o garfinho, um personagem feito de lixo, aparentemente feio, mas cativante, sincero e apaixonante.


LOST AND FOUND – In Disney and Pixar’s “Toy Story 4,” Woody is reunited with his long-lost friend Bo Peep, who’s been on the road for years. She’s become an adventure-seeking free spirit whose strength and sarcasm belie her delicate porcelain exterior. Featuring the voice of Annie Potts as Bo Peep, “Toy Story 4” opens in U.S. theaters on June 21, 2019. ©2019 Disney/Pixar. All Rights Reserved.


O quarto que sempre foi o cenário principal começa a ganhar novas formas. Os brinquedos perdidos aparecem e com ele a aparição da querida Betty. Que volta como uma aventureira, não mais como a velha pastoreira.

Buzz continua sendo um brinquedo querido, engraçado e parceiro. Os demais personagens (Cabeça de batata, Jessy, Slink Dog, Rex, Porquinho) eles estão presente, mas de uma forma mais secundária. Talvez até propositalmente para serem explorados melhor nos demais filmes (haverá mais filmes?) Talvez isso incomode, talvez você entenda como algo natural.


O mais doido disso tudo é que desde 1995 esse filme vem mexendo com a gente. Eu sou fã de Toy Story. Amo como ele tem acompanhado a nossa evolução. Acredite, o filme 4 possui mensagens claras para a nossa geração que está trintando ou que acabou de sair dela.

A Pixar mostra mais uma vez que não faz filme para crianças. Por isso vemos salas e mais salas repletas de adultos. Nos identificamos, choramos e saímos com o peito cheio de suspiros e saudades. Com medo do próximo, mais ao mesmo tempo cheio de ansiedade.



Trailer | Toy Story 4




Posts Relacionados

%d blogueiros gostam disto: